23/06/2014

Theories turned dust

Postado por Elen Batista às 07:12 0 comentários
Left behind after dawn. Its brightness and joy are gone with the moonlight.
The sun is not your friend, the day is not for it.
She was born into the night like the moon its mother.

07/11/2013

Theories confirmed

Postado por Elen Batista às 09:03 0 comentários

O universo é perfeito, mas a vida é cruel.
El universo es perfecto, pero la vida es cruel.
The universe is perfect, but life is cruel.
L'univers est parfait, mais la vie est cruelle.

03/11/2013

Theory of zombies

Postado por Elen Batista às 11:21 0 comentários

“O mundo é uma tragédia para os que sentem e uma comédia para os que pensam.”

Sabe por que os zumbis comem cérebro!?
Porque eles já viveram uma vez, então sabem o que vai acontecer se escolherem amar de novo. Por isso escolhem pensar. 

Theory of mirrors with eyes

Postado por Elen Batista às 10:55 0 comentários

Insultos são críticas mais fortes. 
São aquelas com pretensões mais sérias e objetivos mais profundos.
Se te insultarem de forma crítica procure ouvir e pensar sobre. Afinal ninguém nasceu perfeito e sempre se está a procura do aperfeiçoamento.
Mas porque aceitar críticas de outros?
Porque ninguém é capaz de enxergar a si mesmo sem a ajuda de outro, então está ai o motivo de aceitar críticas de quem realmente consegue ver você.

Inner model theory

Postado por Elen Batista às 10:40 0 comentários

-Nem mesmo eu consigo entender-la sempre. Acho que ela está em fase de transição, onde sua personalidade está tomando outro rumo e as coisas estão uma bagunça.

-Assim como uma borboleta!? 
Um dia teremos de perguntá-la como ela se via antes e como se vê agora, só pra tentar entender a mudança.

-Posso dizer com toda certeza que ela nem chega perto do tédio, mas beira a loucura.

-Ela é facilmente influenciável, deve-se ter cuidado com o que se diz perto dela. É como uma criança que guarda tudo de errado que ouve só para repetir num momento mais errado ainda.

-Então somos más influências!

-Sim. 

-Mas afinal, quem é ela?

-Acho que sempre soubemos... 

27/08/2013

Theory of the twelve lines of years

Postado por Elen Batista às 16:30 0 comentários

Quando eu tinha 12 anos, eu tinha o corpo mais ou menos como o de hoje, não mudei muito nesse espaço de tempo. 
Quando eu tinha 12 anos, eu descobri o poder do rock, a gente evolui muito quando ouve música boa.
Não sinto saudades de quando eu tinha 12 anos, não sinto saudades da minha franja mal cortada, das roupas estranhas, nem do lápis de olho exagerado.
Não sinto falta do bullying sofrido pelo fato de meus cabelos cacheados se recusarem a ficar no lugar.
Eu era agressiva, egoísta e reclusa, me sentia sempre na obrigação de me defender do mundo ao meu redor. 
Eu era uma garota boba... 
Mas afinal eu tinha apenas 12 anos.
 

Banana Theory Copyright © 2012 Design by Antonia Sundrani Vinte e poucos